Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6058
Tipo do documento: Dissertação
Título: Atividades antioxidante e antimicrobiana de Connarus favosus Planch. e seu papel bloqueador da atividade hemorrágica do veneno de Bothrops atrox, de acordo com o uso tradicional
Autor: Silva, Thaís Pereira 
Primeiro orientador: Santos, Maria Cristina dos
Primeiro coorientador: Mourão, Rosa Helena Veras
Resumo: Os envenenamentos decorrentes de picadas de serpentes foram classificados, em 2009, pela Organização Mundial da Saúde, como doença tropical negligenciada. No Brasil, o gênero Bothrops sp. é responsável pela maioria destes acidentes e, na região Amazônica, grande parte dos relatos de ofidismo é atribuída à espécie Bothrops atrox. Os venenos das espécies do gênero Bothrops sp. são compostos predominantemente por proteínas como fosfolipases A2, metaloproteinases, serinaproteases, entre outros. A atividade hemorrágica é causada pela ação de metaloproteinases que induzem dano vascular e zonas isquêmicas que contribuem para o surgimento de necrose do tecido local. O tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde do Brasil para esses acidentes é a administração de antiveneno, entretanto, este imunobiológico não neutraliza os efeitos locais de forma eficaz. As comunidades ribeirinhas, da região Norte do Brasil, tem dificuldade de acesso ao tratamento soroterápico e utilizam plantas da medicina popular para bloquear as ações induzidas pelos venenos de serpentes. O presente estudo investigou o potencial do extrato aquoso de Connarus favosus (EACf) em inibir as atividades hemorrágica e fosfolipásica A2 induzida pela peçonha da serpente Bothrops atrox (PBa) determinar os potencias antioxidantes e antimicrobianos do extrato. EACf foi analisado fitoquimicamente para metabólitos secundários e os compostos fenólicos (taninos condensados e taninos hidrolisáveis) foram determinadas por ensaios colorimétricos. A ação antioxidante foi avaliada por ensaios quantitativos de 2,2- difenil-1-picril- hidrazila (DPPH) e Fe3+/Fenantrolina. A ação antimicrobiana foi avaliada por difusão em disco e concentração mínima inibitória, e a citotoxicidade foi avaliada utilizando linhagem de fibroblasto humano (MRC-5). A inibição da atividade hemorrágica induzida pelo PBa foi avaliada por administração via oral do EACf, seguindo protocolos de pré-tratamento, pós-tratamento e ação coadjuvante (EACf + soro antibotrópico SAB). A inibição da hemólise indireta causada pela fosfolipase A2 (PLA2) foi testada in vitro. A interação entre EACf e PBa foram avaliadas por eletroforese SDS-PAGE, Western Blot (Wb) e Zimografia. No perfil fitoquímico foram identificadas dez classes de metabólitos secundários, e os ensaios colorimétricos mostraram altas quantidades de fenóis totais e taninos (condensados e hidrolisáveis). O EACf exibiu alto potencial antioxidante e antimicrobiano. O IC50 do efeito citotóxico foi 51,91 (46,86 - 57,50) μg/mL. A inibição da atividade hemorrágica do PBa foi significativa em todos os protocolos testados, e a inibição da PLA2 foi significativa para as duas concentrações mais altas. A mistura PBa/EACf produziu as mesmas bandas do veneno isolado no SDS-PAGE e Wb, porém de forma mais branda. A zimografia confirmou a atividade proteolítica do PBa, mas quando o veneno foi pré-incubado com o EACf houve bloqueio dessa atividade. O EACf foi eficaz no bloqueio da atividade hemorrágica da PBa quando administrado nas doses e via tradicionalmente utilizadas.
Abstract: Envenomings resulting from snakebites were classified, in 2009, by the World Health Organization as a neglected tropical disease. In Brazil, the genus Bothrops sp. is responsible for most of these accidents and, in the Amazon region, the majority of snakebite reports is attributed to the species Bothrops atrox. The venom from snakes of the genus Bothrops sp. is composed by proteins such as phospholipase A2, metalloproteinases, among others. The hemorrhagic activity is caused by metalloproteinase which induce vascular damage and ischemic zones which contribute to the appearance of necrosis in the local tissue. The treatment recommended by the Ministry of Health of Brazil against snakebites is the antivenom administration, however, this treatment does not neutralize the local effects satisfactorily. The coastal communities of Northern Brazil, due to long distances from health centers, have limited access to serumtherapy treatment and use plants of folk medicine to block the actions induced by snake venoms. This study investigated the potential of the aqueous extract of Connarus favosus (AECf) to inhibit hemorrhagic and phospholipase A2 activities induced by Bothrops atrox venom (BaV) and to determine the antioxidant and antimicrobial potentials of the extract. AECf was analyzed phytochemically for secondary metabolites and phenolics (condensed tannins and hydrolyzable tannins) by colorimetry. Antioxidant activity was evaluated by quantitative assays using 2,2-diphenyl-1-picrylhydrazyl (DPPH) and Fe3+/phenanthroline. Antimicrobial activity was evaluated by the disk diffusion and minimal inhibitory concentration test, and cytotoxicity was evaluated using human fibroblast cells (MRC-5). Inhibition of BaV-induced hemorrhagic activity was assessed after oral administration of the extract using pre-treatment, post-treatment and combined (BA plus AECf) treatment protocols. Inhibition of indirect hemolysis caused by phospholipase A2 (PLA2) was investigated in vitro. Interaction between AECf and BaV was investigated by SDS-PAGE electrophoresis, Western blot (Wb) and zymography. The phytochemical profile of AECf revealed ten secondary metabolite classes, and colorimetry showed high total phenolic and total (condensed and hydrolyzable) tannin content. AECf exhibited high antioxidant and antimicrobial potentials. The IC50 for the cytotoxic effect was 51.91 (46.86 - 57.50) μg/mL. Inhibition of BaV-induced hemorrhagic activity was significant in all the protocols, and inhibition of PLA2 activity was significant with the two highest concentrations. The BaV/AECf mixture produced the same bands as BaV by itself in SDS-PAGE and Wb although the bands were much fainter. Zymography confirmed the proteolytic activity of BaV, but when the venom was pre-incubated with AECf this activity was blocked. AECf was effective in reducing BaV-induced hemorrhagic activity when administered by the same route as that used in folk medicine.
Palavras-chave: Connarus favosus
Bothrops atrox
Plantas antiofídicas
Acidentes ofídicos
Medicina popular
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia
Citação: SILVA, Thaís Pereira. Atividades antioxidante e antimicrobiana de Connarus favosus Planch. e seu papel bloqueador da atividade hemorrágica do veneno de Bothrops atrox, de acordo com o uso tradicional. 2015. 72 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6058
Data de defesa: 19-Nov-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Biotecnologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Thaís Silva.pdf4,63 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons