Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4845
Tipo do documento: Dissertação
Título: Análise das petrotramas das rochas Charnockiticas da Serra da Prata, Mucajaí / RR
Autor: Velasquez, Cesar Alfredo Tarazona 
Primeiro orientador: Salazar, Carlos Alejandro
Resumo: As rochas das Unidades Gnaisse Mucajaí e Charnockito Serra da Prata exibem uma foliação Sn gnáissica e S1 milonítica, com microestruturas de deformação geradas sob condições de temperatura da fácies anfibolito médio a alto. A despeito da obliteração das estruturas primarias em granitóides e gabros, se preservam algumas estruturas ígneas, como fenocristais de feldspato com faces cristalinas conservando a orientação herdada do fluxo magmático, microfraturas magmáticas, intrusão de diques controlados por anisotropia preexistente (Pre-S1) sugerindo processos de deformação sin-magmática. Análises U-Pb SHRIMP em zircão em áreas com zoneamento oscilatório, forneceram idades concórdia de 1.916,7 ± 4,5 Ma para a um granito milonitizado da unidade Chanockito Serra da Prata, 1905 ± 5,2 Ma em gabro associado e 1959 ± 5,2 Ma para um ortognaisse do Gnaisse Mucajaí, interpretadas como a idades de cristalização dos protólitos e entendida como idade do evento tectôno-magmático que provavelmente controlou a instalação dos granitóides da Suíte Serra da Prata e gabros associados. Outra idade U-Pb SHRIMP de 1863 ± 6,7 Ma em zonas de recristalização dinâmica em zircões extraídos de uma amostra do granito milonitizado estaria datando o evento metamórfico-deformacional responsável pelo registro da foliação S1 e provavelmente conexa à geração da foliação Sn. As petrotramas da foliação milonitica S1 e Sn gnáissica foram retrabalhadas por bandas de recristalização miloníticas orientadas paralelamente à petrotrama S1 e obliquamente à estruturação Sn. Este evento deformacional é caracterizado pela redução do tamanho dos cristais em condições de temperatura das fácies xisto-verde superior a anfibolito médio, interpretada como uma reativação tectônica em nível crustal mais raso sob um campo de esforço regional similar ao responsável pelo registro da foliação S1 e relacionado ao evento K’Mudku. Estudos de mineralogia magnética indicam que a magnetita multidominio é o marcador magnético dominante da subtrama em granitóides e gabros. A subtrama magnética do plúton Charnockito Serra da Prata determina uma foliação magnética orientada preferencialmente NE-SW. No gabro Pratinha a foliação magnética apresenta uma disposição aleatória relacionada à distribuição heterogénea da deformação, concentrada nas bordas do corpo com mergulhos altos nas bordas do corpo e valores altos de anisotropia magnética Pj (high strain) e menor intensidade da deformação no centro exibindo foliação magnetica sub-horizontal com baixos valores de anisotropia magnética Pj (low strain). Dado o caráter da deformação interna e o arranjo da subtrama magnética, se entende que as petrotramas temperatura S1 e Sn foram geradas sob condições de temperatura das fácies anfibolito médio a alto relacionado com um regime transpressivo dextral induzido pelo tensor de encurtamento NW-SE ativo no paleoproterozoico
Abstract: The Mucajaí Gneiss, Serra da Prata Charnokites, San Antonio and Pratinha Gabbros units of exhibit Sn gneissic and S1 mylonitic foliation, with deformation microstructures generated under medium to high amphibolite facies temperature conditions. Despite the obliteration of primary structures, some igneous microstructures preserved in granitoids and gabbros, such as preferred orientation of feldspar phenocrysts with crystal faces due to magmatic flow, submagmatic microfractures and dike intrusion controlled by pre-existing anisotropy (Pre-S1), suggest syn-magmatic deformation processes. U-Pb SHRIMP analysis of oscillatory zones of igneous zircons provided Concordia ages of 1916.7+4.5 Ma for a mylonitized granite of Serra da Prata Charnokites, 1905+5.2 Ma for associated gabbros and 1959+5 for orthognesis of Mucajaí Gneiss. These ages are interpreted as the crystallization ages of the protoliths and understood as the age of the tectono-magmatic event that probably controlled the emplacement of most of the granitic rocks of Serra da Prata Suite and associated gabbros. Another U-Pb SHRIMP age of 1863+6.7 Ma recorded in dynamically recrystallized zones of zircons from mylonitized granite is related to the metamorphic-deformational event that generated the foliation S1 and probably related to the generation of the Sn foliation. Reworking of deformational structures is interpreted by the presence of mylonitic recrystallized bands oriented parallel to S1 and oblique to Sn foliations. Temperature conditions for this deformation event, characterized by grain size reduction of the of the crystals, is assumed equivalent to upper green schists to medium amphibolite facies and interpreted as tectonic reactivation at shallow crustal levels under a regional stress field similar to that responsible for the registration of the foliation S1 and related to K’Mudku event. Magnetic mineralogy studies indicate that the principal magnetic marker of magnetic subfabrics in granitoids and gabbros is magnetite multidomain. At Sierra da Prata Charnokites magnetic sub-fabrics display a magnetic foliation oriented preferentially NE-SW. On the other hand, the Pratinha Gabbros display a random orientation of the magnetic foliation that is related to the heterogeneous distribution of deformation, concentrated along the margins with high dip angles and high values of magnetic anisotropy Pj (high strain). Less intense deformation was found at the center of the gabbroic body that displays sub-horizontal magnetic foliation with low values of magnetic anisotropy Pj (low strain). Given the nature of the internal deformation and the arrangement of the magnetic sub-fabrics, it is interpreted that S1 and Sn rock fabrics were produced by deformation under medium to high amphibolite facies temperature conditions related to dextral transpressional regime induced by NW-SE shortening active during the Paleoproterozoic.
Palavras-chave: Mineralogia magnética
Subtrama magnética
Plúton Charnockito
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA: GEOCIÊNCIAS: SEDIMENTOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Instituto de Ciências Exatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Geociências
Citação: VELASQUEZ, Cesar Alfredo Tarazona. Análise das petrotramas das rochas Charnockiticas da Serra da Prata, Mucajaí / RR. 2015. 197f. Dissertação ( Mestrado em Geociências) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4845
Data de defesa: 16-Abr-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Geociências

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertaçao - Cesar A Tarazona.pdfReprodução Total Autorizada18,85 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.